0

Cartas de Amor

Cartas de amor
Com o desaparecimento físico da minha avó, comprometi-me a recolher a mobília e objectos que restassem após a divisão pelos herdeiros.Apesar de a grande maioria do que restou não ter qualquer valor monetário, achei que não devia deixar que fosse largado no contentor do lixo mais próximo.Alguns móveis não têm salvação possível, mas há alguns que depois de devidamente recuperados ainda vão chamar muito a atenção. Estou encantada com uma arca antiga que pertenceu à minha bisavó, mas que como é tão pesada ainda não consegui transportá-la.
Encontro-me neste momento a percorrer vários papéis que existiam e a seleccionar o que realmente valerá a pena guardar.São vários os documentos relacionados com a actividade profissional do meu avô, muitos deles datados antes do meu próprio nascimento.
Foi no meio desses documentos, num envelope discreto que encontrei estas cartas e uma fotografia muito antiga de uma mulher.São cartas para o meu avô, com palavras ternas e apaixonadas, escritas num tempo em que não se podia expressar os sentimentos mais fortes de qualquer maneira. Foram guardadas durante muitos anos pelo meu avô e depois do seu desaparecimento ficaram por ali perdidas, sem merecerem a atenção de ninguém.
E dou por mim a pensar que se este amor tivesse “vencido”, tudo seria diferente. A nossa vida é sem dúvida, o resultado daquilo que fazemos todos os dias, mesmo daquelas coisas que fazemos inconscientemente, mas que podem mudar tanto a nossa história.

Anúncios
0

Partir

dsc04374.jpg

O mês passado a minha avó materna faleceu. Depois de uns últimos meses muito complicados, a sua saúde foi-se debilitando até um ponto de não retorno. E um capítulo se encerrou. Desse lado da família deixou de haver referências…pelo menos a nível físico, porque a nível emocional e enquanto existir memória, elas estão cá. Procurei ler alguns textos sobre este assunto tão delicado, sobre o que se sente quando se perde pai e mãe numa tentativa de apoiar a minha mãe, mas nestas coisas não há muito que se possa fazer, para além do que já se faz: escutar, abraçar, compreender.

E no fim, mesmo no fim, sobro eu, o que sinto, o que mais poderia ter feito. Sinto-me em paz, porque nestes últimos tempos tive a oportunidade de mimar muito a minha avó, de cozinhar aquelas coisinhas doces que ela gostava e que felizmente podia comer e de a poupar a pormenores da minha vida que certamente a iriam preocupar e entristecer. Há palavras suas que guardarei para sempre e o seu amor incondicional por mim e pelos meus filhos. Sinto-me abençoada por ter tido amada assim. ❤

 

2

Uma dúzia

Uma dúzia
O filho mais velho festejou mais um aniversário por estes dias.Como é que é possível que já tenham passado 12 anos?Parece que foi ontem.
Lembro-me de estar grávida e de alguém me dizer:”Vais ter um Peixes, vai ser um bébé muito calminho.”O nosso filho mais velho é tudo menos calmo, é um rapaz cheio de energia que não sossega um segundo e nem deixa em sossego quem o rodeia.É assim desde que nasceu.É o meu filho cobaia, foi com ele que aprendi o que é ser mãe.
Às vezes puxo uma cadeira, sento-me e dou-lhe colo, beijo-o, digo-lhe o tamanho do meu amor por ele.Às vezes ralho, outras vezes dizemos parvoíces um ao outro, às vezes os nossos feitios chocam.
Parabéns filho por mais um aniversário!Que faças muitos e que sejas feliz!

0

O nosso Natal

Bolo de gengibre
O nosso Natal foi muito simples.Mas houve tradições que se mantiveram.A filha fez o seu famoso bolo de gengibre, tal como o ano passado, mas este caprichámos na decoração aproximando-a da receita original.Foi giro fazermos estas casinhas em pasta de açúcar.
Crumble de maçã
E para suavizar esta época de excessos, optei por fazer um crumble de maçã como uma das sobremesas.

0

Casinhas de Gengibre

Casinhas de gengibre
Tal como em anos anteriores, este também fizemos casinhas de gengibre.
Casinhas de gengibre
Esta tarefa ocupa-nos sempre muito tempo, a montagem, o tempo de espera para secarem, a decoração.
Casinhas de gengibre
A minha filha diz: – Mal posso esperar, por fazermos as casinhas.
Bolachas de Natal
Nos tempos de espera, saíram mais umas bolachas do forno.