0

Reciclar

Estufa
Antes mesmo de ter a estufa terminada, comecei a guardar todas as embalagens que eventualmente pudessem ser utilizadas como vasos.Acho que fiquei um bocadinho assustada com o custo e com a fragilidade dos tabuleiros próprios para o efeito.
Estufa
Guardei também os tabuleiros de plástico e esferovite, já com a ideia de servirem de pratos para os recipientes. A minha mãe também tem guardado algumas embalagens a meu pedido, os garrafões vazios de água dão óptimos recipientes.
Estufa
E esta semana tive um ajudante muito especial. O motivo não foi o melhor, mas mesmo assim portou-se muito bem.A ida para a escola trouxe-lhe uns dias em casa com febre, algo que já se previa que iria acontecer.

0

Início do Ano Lectivo

Início ano lectivo
Pela primeira vez na história da nossa família, temos os nossos três filhos na escola. O mais novo tem usufruído muito do tempo em família e como já seria de esperar, a sua adaptação é a que está a ser mais difícil. Mas mesmo assim, eu até estou surpreendida porque a continuar assim, ele apenas choraminga um bocadinho quando o deixo.
Início ano lectivo
Na escola da filha não houve praticamente alterações, a professora é a mesma e os colegas também. Achei piada à preocupação dela de apenas ficar ali mais um ano, por vontade dela continuava naquela escola.E está tudo dito, quando os nossos filhos se sentem bem na escola tudo fica mais fácil.
Início ano lectivo
O nosso filho mais velho também continua na mesma escola, com os mesmos colegas e até com professores que já conhece, o que é uma mais-valia. Começa a achar-se muito crescido e a querer ser mais independente. Nós por um lado, achamos bem que ele queira fazer algumas coisas sozinho, mas por outro lado e para sua segurança, não podemos deixá-lo dar passos maiores do que as pernas e isso deixa-o frustrado.É a pressa de crescer.
Este ano lectivo vai ser muito difícil para mim. Com os três na escola, a organização tem que ser maior para que nada falhe. Eles envolvem-me sempre muito na sua vida escolar, são anos diferentes e agora a forma de ensinar algumas matérias é tão diferente que tenho que prestar muita atenção para não os induzir em erro. Ora isto, depois de um dia no monte e de alguns afazeres domésticos, com a pressão dos exames de 4º e 6º ano, vai ser bonito.

4

Mudança

Flores do Monte
Sei que nem a meio do ano estamos (felizmente), mas se tivesse que escolher uma palavra para definir este 2015, escolheria a palavra mudança.Tantas coisas mudaram em tão pouco tempo, algumas devido a decisões difíceis, mas que se revelaram correctas.
Uma dessas mudanças teve um grande impacto na vida da nossa filha do meio.Tudo começou por alguns desentendimentos na escola, a que se seguiram os não gosto daquela escola, não quero ir para a escola e se inicialmente tentei não dar muita importância ao assunto, com o decorrer dos dias e com o aprofundar das situações comecei a deixar a minha filha na escola sempre com o coração apertado e a sentir que a estava a deixar num local em que eu não confiava.Depois de muitos acontecimentos maus, ponderarmos muito, e resolvemos mudá-la de escola a quatro meses do fim do ano escolar.Foi uma decisão arrojada, mas que se veio a verificar ser muito acertada.
Ela foi muito bem recebida, as meninas da sala fizeram-lhe uma recepção ao portão da escola, eu deixei completamente de a ver, foram mostrar-lhe a escola, a professora.É uma escola pequena, muito simples, mas onde valorizam a opinião pessoal, onde os incentivam a usar a imaginação, onde castigam quem se porta mal e elogiam quem se porta bem…tão diferente da escola anterior.Ela está feliz, a mudança obrigou-a também a crescer.Às vezes pergunto-lhe se quer voltar para a escola antiga.
-Achas?! Bem, só se for para visitar os meus antigos colegas.

2

Setembro

Lezíria Ribatejana
Cá em casa, o Setembro é sempre um mês muito agitado. Inclui os preparativos para o início do ano escolar, a compra dos livros, o etiquetar, o forrar, o afiar lápis de modo a que tudo esteja pronto para o dia D. Depois vem a lista de material, a compra de cadernos e outro material, o etiquetar e por vezes forrar.
O mais velho entrou para o 5º ano e anda muito entusiasmado.Gosta da nova escola, da agitação e teve sorte, tem um bom horário. Descobriu também, há umas semanas atrás o que quer ser quando for grande e está desde então a trabalhar nisso. Sente-se bem, tem um objectivo e isso facilita muito o meu papel de mãe. Claro que ele ainda é muito novo, muitos outros interesses poderão surgir, mas esta definição trouxe-lhe motivação e gosto de o ver assim, já que ele às vezes é muito pessimista.
A filha do meio ainda está por casa.Não tem professor.Por um lado é preocupante, o 3º ano é difícil e trabalhoso e começar com duas, três semanas de atraso, não é o mais desejável.Por outro lado, ela adora estar em casa, faz muitas actividades e anda feliz.
O mais novo, segundo a médica está pouco desenvolvido, e eu enquanto mãe de três tenho culpa.Foi este o recado que trouxe da consulta dos três anos.E que poderei eu escrever sobre isto?Sinceramente, não estou preocupada, ele vai chegar lá, só que é ao ritmo dele e isso é algo que eu neste momento consigo respeitar.
O Outono chegou e a entrada da nossa casa vai encher-se de muitas folhas de várias cores.Costumo varrê-las com a ajuda dos miúdos, fazemos um monte para eles saltarem e só depois as colocamos no lixo.A vida às vezes é muito simples. 😉

4

Os bolos

Aniversários
Ao longo destes últimos dez anos, muitos foram os bolos que serviram para comemorar os aniversários do meu filho mais velho. Uns foram de compra, mas a grande maioria foram feitos por mim.

Ainda hoje, há quem me fale no bolo comboio e no bolo ovelha…E quando vou buscá-lo à escola, as miúdas da sala dele vêm trocar umas ideias culinárias comigo. 😉

Eu até acho que eles deviam ter aulas de culinária na escola.

 

1

Estrelas

Estrelas

A estrela do Rodrigo, da Catarina, do João, do Rafael e de tantos outros. Este ano a lembrança de Natal para os colegas da escola foi uma bolacha em forma de estrela com o seu nome personalizado. Valeu-me a ajuda da filha, que foi escolhendo as letras dos nomes e foi assinalando na lista à medida que iam sendo cozidas.

Estrelas

Foi muito trabalhoso, mas divertido também. Quem não gosta de um mimo personalizado?