0

Colheita

Amoras Silvestres
Temos dedicado algum tempo a colher amoras silvestres.É um trabalho de equipa.Como não conseguimos obter grandes quantidades de uma só vez, já que o fruto vai amadurecendo, opto por congelar logo após a colheita.Quando a quantidade de amoras é significativa, deixo descongelar e utilizo-as.Esta semana fiz compota, uns frascos para oferecer e outros para consumo interno.Quero voltar a repetir e seleccionar algumas para fazer gelado.

0

Partir

dsc04374.jpg

O mês passado a minha avó materna faleceu. Depois de uns últimos meses muito complicados, a sua saúde foi-se debilitando até um ponto de não retorno. E um capítulo se encerrou. Desse lado da família deixou de haver referências…pelo menos a nível físico, porque a nível emocional e enquanto existir memória, elas estão cá. Procurei ler alguns textos sobre este assunto tão delicado, sobre o que se sente quando se perde pai e mãe numa tentativa de apoiar a minha mãe, mas nestas coisas não há muito que se possa fazer, para além do que já se faz: escutar, abraçar, compreender.

E no fim, mesmo no fim, sobro eu, o que sinto, o que mais poderia ter feito. Sinto-me em paz, porque nestes últimos tempos tive a oportunidade de mimar muito a minha avó, de cozinhar aquelas coisinhas doces que ela gostava e que felizmente podia comer e de a poupar a pormenores da minha vida que certamente a iriam preocupar e entristecer. Há palavras suas que guardarei para sempre e o seu amor incondicional por mim e pelos meus filhos. Sinto-me abençoada por ter tido amada assim. ❤

 

0

A Escolhida

Pausa
Desde o início que decidimos que ficaríamos com uma das meninas.A escolha não foi fácil, por nós ficávamos com todas (que família!), mas à medida que foram partindo para novos lares fomos forçados a tomar uma decisão.
Com a partida de três filhotes, as coisas acalmaram um pouco, a nossa cadela Mel já não aguentava amamentá-los e aos poucos tudo está a voltar à normalidade.
Ainda temos duas pretinhas para adopção responsável, oxalá esteja para breve.

0

Praia

Praia
As férias ainda estão longe, mas temos aproveitado o calor da melhor forma possível.Há muito tempo que não tinha um dia de praia tão agradável como este.Esta praia, apesar dos acessos, é lindíssima, apetece ficar, o mar é de um azul paradisíaco.
Praia
Eles usufruíram ao máximo e o mais novo lá veio com um balde cheio de pedras.Um dia muito feliz.

0

A Matilha

Max
O nosso pequenote cresceu e em breve irá para o monte.Passa a maior parte dos dias a armar confusão ou não fosse ele um bebezão em ponto grande.Dono de uma grande teimosia, avizinham-se dias trabalhosos para fazer dele um bom cão de guarda.
Betty
A minha cadela sénior suspira por algum sossego, mas isto por aqui não anda fácil.Muitos dos nossos dias parecem vindos do filme 101 Dálmatas com vários cãezinhos a correr pela casa.Tem sido trabalhoso, mas muito gratificante ajudar a Mel a cuidar dos seus filhotes.
Ninhada
E agora vem o momento difícil, mas necessário, a partida da ninhada para novos lares.Vamos ter saudades, mas é assim a vida.

0

Junho

Bolo do pai
Por norma, Junho é um mês agitado, dois dos homens desta casa celebram o seu aniversário e depois entre familiares e amigos são quase mais dez a celebrar o seu dia especial neste mês.
Eu tenho andado completamente isolada destas comemorações, corro para um lado para logo a seguir correr para outro. Questiono-me se no meio de tanta correria, se não estarei a perder os momentos que realmente importam. Tenho quase a certeza que sim. Mas a vida por vezes tem destas coisas, não se consegue construir sem fazer alguns sacrifícios e começar do zero é penoso.Ultimamente têm acontecido percalços e mais percalços que nos levam a paciência, que nos dão cabo do orçamento familiar.No outro dia ao fechar o portão do monte, um dos encaixes de ferro partiu-se, e pergunto-me como é que um portão de ferro se parte…Também há pouco tempo, o pai desta casa teve um furo no pneu quando ia a caminho do trabalho, nesse mesmo dia, também eu tive um furo no pneu. São demasiados percalços e eu que sou tão positiva começo a desesperar.

0

Feliz Dia da Mãe

Cheesecake de morango
Não sei se é da idade, ou se sempre fui assim e agora a “coisa” agravou-se, mas a verdade é que não dou muita importância a estas comemorações.Depois, os filhos mais novos ofereceram-me os trabalhos que fizeram na escola e empolgaram-se todos com este dia.Apanharam-me flores no monte e o mais velho deu-me um beijinho, o que na sua idade, já é um miminho muito especial.Aproveitei e apanhei umas flores do campo para a minha mãe.
Cheesecake de morango
Lá coloquei o meu lado contra de lado e fiz uma sobremesa toda caprichada para este domingo.Um cheesecake de morango, feito a “olho” e que resultou muito bem.
Cheesecake de morango
A base é de pacote e meio de bolacha Maria triturada juntamente com duas colheres bem cheias de manteiga, que coloquei num aro de 22 cm de diâmetro.Depois bati 600 ml de natas e juntei duas embalagens de gelatina de morango em pó já dissolvida em 200 ml de água a ferver.Juntei um pouco de açúcar para ficar mais doce e vazei para dentro do aro.Levei ao frio a solidificar e só depois enfeitei com alguns morangos cortados em fatias e com uma camada fina de gelatina de morango.Ficou muito fresca e saborosa, esta sobremesa.
Dia da Mãe
Recebi prendinhas cheias de detalhes carinhosos, coisas que eles sabem que eu gosto e que me fizeram sorrir.Preciosos os meus filhos!