2

Uma dúzia

Uma dúzia
O filho mais velho festejou mais um aniversário por estes dias.Como é que é possível que já tenham passado 12 anos?Parece que foi ontem.
Lembro-me de estar grávida e de alguém me dizer:”Vais ter um Peixes, vai ser um bébé muito calminho.”O nosso filho mais velho é tudo menos calmo, é um rapaz cheio de energia que não sossega um segundo e nem deixa em sossego quem o rodeia.É assim desde que nasceu.É o meu filho cobaia, foi com ele que aprendi o que é ser mãe.
Às vezes puxo uma cadeira, sento-me e dou-lhe colo, beijo-o, digo-lhe o tamanho do meu amor por ele.Às vezes ralho, outras vezes dizemos parvoíces um ao outro, às vezes os nossos feitios chocam.
Parabéns filho por mais um aniversário!Que faças muitos e que sejas feliz!

0

11

11
O nosso filho mais velho fez onze anos.Há momentos em que sinto que sou dura e exigente com ele, mas apenas gostava que ele lutasse mais e que obtivesse mais estabilidade no seu caminho escolar.
11
Começa agora a achar-se muito crescido, mas a maioria das vezes é um miúdo cheio de mimo que diz parvoíces para me fazer rir.Para festejarmos a sua chegada aos onze fiz este bolo com a ajuda da filha.O mais novo deu uma ajuda no momento de soprar as velas e lá consegui tirar-lhe umas fotos, um bocadinho contrariado, mas com um sorriso nos lábios.

2

Sacos perfumados

Sacos perfumados
Ainda no seguimento dos potes perfumados de que falei aqui, colocámos o resto dos sabonetes ralados em pequenos sacos que comprei numa loja chinesa. Pessoalmente, acho que fica melhor em sacos mais pequenos, porque pode-se encher mais o saco e fica mais harmonioso. Estes sacos são óptimos para perfumar roupeiros, gavetas, porque o tecido dos sacos deixa passar o cheiro.
Sacos perfumados
Estes ficaram dentro dos nossos armários, mas tenciono fazer mais pelo que, os pequenos já estiveram a ralar mais sabonetes.É uma sugestão de pequenos mimos perfumados.

3

Potes perfumados

Potes perfumados
Sabem aqueles dias de férias em que os miúdos não sabem muito bem o que fazer? Este Verão coloquei-os a ralar sabonete. É uma actividade que os mantém ocupados durante muito tempo, se bem que eu estou sempre a dizer-lhes para terem cuidado e não se cortarem. Utilizam simples raladores de cozinha com depósito, por onde vão passando o sabonete.Na altura, eles ralaram cinco sabonetes diferentes que foram guardados em sacos de plástico separados e têm estado à espera de serem utilizados.
Potes perfumados
Fui também guardando frascos de vidro dos iogurtes já a pensar nesta actividade. Ontem estavam aborrecidos, sem nada que fazer e foi quando me lembrei que podiam terminar esta actividade. Colocaram camadas de sabonete intervalando as cores a seu gosto e tendo o cuidado de calcar um pouco entre camadas.
Potes perfumados
O resultado está à vista. Depois a idéia de usar uma forma de papel de queque como tampa foi da filha, eu tinha pensado em tule para que o cheiro flui-se mais facilmente, mas se mais adiante fizermos uns furos com um alfinete nas formas também obteremos um bom resultado. Estes potes além de decorativos, perfumam a divisão que quisermos.
No passado, a filha já tinha feito esta actividade na escola para o Dia da Mãe e na ocupação de tempos livres que o filho mais velho participou este Verão, também houve quem a fizesse.Eu acho-a perfeita para ocuparmos os tempos mortos e para obtermos uma prenda simples e útil.

1

Trabalho de agulha

Trabalhos de agulha
Os trabalhos de agulha são excelentes para aperfeiçoar a motricidade fina. Encontrei estes cartões no Pinterest e a filha do meio encantou-se por esta actividade. Passou bastante tempo a passar fio pelos furos. Ao início teve algumas dificuldades, mas depois tomou-lhe o jeito e já fez sozinha.
Têm sido uns dias intensos, porque ela só quer produzir e o mais velho também quer repetir em casa o que tem feito nesta semana de actividades. Mas gosto de os ver assim, cheios de planos, mesmo quando estes me envolvem sem eu sequer imaginar que estou envolvida.

Também gostei desta idéia e desta.

1

Fazer pão

Fazer pão
O mais velho tem a semana cheia de actividades. Estive quase para inscrever a filha do meio, mas ela não quis, porque não conhece ninguém, blá, blá, blá. Apesar disso estive quase para a inscrever, porque ia-lhe fazer bem. Fiz mal, porque agora quando houve o irmão a contar o seu dia a dia, percebe que também devia ter ido. :S
Fazer pão
Para ultrapassar a situação, esta semana cá por casa haverá actividades específicas para ela. E uma delas foi fazer pão. Amassou, e amassou, tendeu o pão e enfiou rodelas de chouriço na massa. Ensinei-a a benzer o pão, coisas de antigamente.
Fazer pão
O mais novo esteve o tempo todo, a comer rodelas de chouriço. E o cheiro a pão cozido inundou a cozinha.
Pão
Estava bom. A pequena ficou feliz. 🙂

Outro post sobre pão.

2

Nada mau

Cá em casa os homens dominam, que é como diz estão em maioria. Nos últimos tempos um menino aqui do bairro vem cá a casa brincar com os meus. E é ver a filha a jogar futebol e a admirar a colecção de cartas deles. E também salta e pula como eles, pelo meio diz-lhes:

– Nada mau, para uma rapariga!

Chutaram a bola e ficou presa no telhado, lá bem no alto. O pai não teve oportunidade de a retirar. Pensei que talvez eu conseguisse e atei um cabo a uma vassoura e um arame em forma de gancho.O filho mais velho e depois o pai lá me foram indicando a posição da bola, já que da janela eu não tinha visibilidade. E a bola lá caiu. Aproveitei e disse-lhes:

-Nada mau, para uma rapariga!

Mais tarde ainda comentei com o mais velho:

-Não tinhas fé nenhuma que eu conseguisse tirar a bola.

– Pois não! – disse-me.

(Risos)