0

5

5
O nosso pequenote celebrou o seu quinto aniversário, sem a pompa e circunstância de outros tempos, mas com muita felicidade.Por pouco não conseguia celebrar o seu dia especial na escola, coisas de quem nasceu no Verão, mas lá foi todo empolgado com o bolo e lembranças.
Muitas outras coisas têm preenchido os nossos dias, algumas que me fazem sorrir, outras que me fazem desesperar.Tem sido um caminho longo e espinhoso, onde as coisas demoram a dar certo.
Obrigo-me a fazer mais, mesmo com todos os sacrifícios que isso implica, obrigo-me a insistir, mesmo sem saber muito bem se valerá a pena.Pelo menos sei que dei o meu melhor.

0

Junho

Bolo do pai
Por norma, Junho é um mês agitado, dois dos homens desta casa celebram o seu aniversário e depois entre familiares e amigos são quase mais dez a celebrar o seu dia especial neste mês.
Eu tenho andado completamente isolada destas comemorações, corro para um lado para logo a seguir correr para outro. Questiono-me se no meio de tanta correria, se não estarei a perder os momentos que realmente importam. Tenho quase a certeza que sim. Mas a vida por vezes tem destas coisas, não se consegue construir sem fazer alguns sacrifícios e começar do zero é penoso.Ultimamente têm acontecido percalços e mais percalços que nos levam a paciência, que nos dão cabo do orçamento familiar.No outro dia ao fechar o portão do monte, um dos encaixes de ferro partiu-se, e pergunto-me como é que um portão de ferro se parte…Também há pouco tempo, o pai desta casa teve um furo no pneu quando ia a caminho do trabalho, nesse mesmo dia, também eu tive um furo no pneu. São demasiados percalços e eu que sou tão positiva começo a desesperar.

2

Uma dúzia

Uma dúzia
O filho mais velho festejou mais um aniversário por estes dias.Como é que é possível que já tenham passado 12 anos?Parece que foi ontem.
Lembro-me de estar grávida e de alguém me dizer:”Vais ter um Peixes, vai ser um bébé muito calminho.”O nosso filho mais velho é tudo menos calmo, é um rapaz cheio de energia que não sossega um segundo e nem deixa em sossego quem o rodeia.É assim desde que nasceu.É o meu filho cobaia, foi com ele que aprendi o que é ser mãe.
Às vezes puxo uma cadeira, sento-me e dou-lhe colo, beijo-o, digo-lhe o tamanho do meu amor por ele.Às vezes ralho, outras vezes dizemos parvoíces um ao outro, às vezes os nossos feitios chocam.
Parabéns filho por mais um aniversário!Que faças muitos e que sejas feliz!

0

70

70
O meu pai celebrou mais um aniversário. E de há uns anos para cá, aproveita a 100% o seu dia especial. Com uns dias de antecedência, relembra-nos que está a chegar o seu aniversário, não vá a malta esquecer-se, eheheh. Os anos mudaram-no tanto, que para mim ainda é um bocado estranho.
70
Mas se é para celebrar, que venha a festa. E assim foi!

2

9 e 90

9 e 90
Para minorar o facto de não ter uma única foto do 9º aniversário da minha filha, este fim-de-semana fiz um bolo semelhante ao que tinha feito para o seu dia especial.Um bolo de cenoura com um pouco de glacé, que acabou absorvido.
Ela animou-se toda para tirar umas fotos. Depois acrescentámos um zero e cantámos os parabéns à minha avó.Não foi dos dias piores, a minha avó cantou e bateu palmas e comeu com satisfação a primeira fatia do bolo. Olho para ela e penso que é graças a ela que existimos.Sou-lhe agradecida por isso e por muitas outras coisas. Gostava que tudo fosse diferente, mas sei que há coisas que simplesmente não controlamos.

0

Novo Habitante

R.
A festa de aniversário da filha realizou-se no monte. Foi a forma que encontrámos para dar a conhecer aos nossos familiares e amigos, este sítio que nos é tão especial. Nesse dia fomos presenteados com alguns animais novos. Coisas do campo. Um desses animais foi este porquinho.
R.
Eu confesso que não sou (era) uma grande fã desta espécie, mas aos poucos este pequenote tem vindo a conquistar-me. O primeiro dia foi o mais difícil, ignorou-nos completamente, mas conseguimos alterar isso com os seus “petiscos” preferidos.
R.
É um bichinho muito sociavél, por vontade dele andava sempre ao pé de nós, a empoleirar-se nas nossas pernas.E ao contrário do que se pensa, é muito asseado.