:(

Aproximam-se as férias de Natal como já é habitual, mas não quero ir sem antes deixar aqui algumas palavras sobre a filha que perdi e que nasceria esta semana se tudo tivesse corrido pelo melhor.São palavras muito pessoais, com comentários desligados, apenas pretendo “largar” o que sinto. Tenho sempre dificuldade em expressar-me, quando o assunto é este.Preocupo-me em escolher as palavras certas, exactas, as que se encaixam na perfeição, mas nem sempre consigo.As lágrimas nem sempre me deixam pensar com clareza.

Felizmente, não tive que levar muito com os deixa lá, és nova, tentam outra vez, mas levei com alguns foi melhor assim e custou-me. A morte de um filho, mesmo nas circunstâncias da minha, não é o melhor.Foi mesmo o pior que nos aconteceu.

Foi aquele filho que mais planeámos e ficámos radiantes quando descobrimos que eu estava grávida.Os nossos filhos fizeram planos para o bébé.Quando fiz a primeira ecografia, fui logo alertada para valores anormais, alguma coisa não estava bem e tinha que ser analisado.Foi um choque muito grande, depois de duas gravidezes sem qualquer problema, enfrentar aquela nova realidade, com tudo o que isso implicou, tornou os dias muito difíceis.Mas não deixei de acreditar, tive sempre esperança.Lutei até onde consegui e um dia tive que pousar a espada e render-me.

Vi-me no meio de um pesadelo tão real.Custou-me e custa-me. E não consigo descrever a dor, esta dor que não passa nem desaparece, mesmo com os dias a passarem.E se ao início, achamos que não vamos conseguir, com o tempo aprendemos a viver, a aceitar, com uns dias difíceis pelo meio.

Gostava que tudo tivesse sido diferente.

Anúncios