Depois

De tudo o que aconteceu, de tudo o que me passa pela cabeça, uma mistura de sentimentos diferentes que muitas vezes me arrasam os dias, cá estamos.Ainda a evitar ver pessoas, mas pelo menos a tentar retomar o dia-a-dia, devagar.

Um destes dias, estive a limpar algumas gavetas e dei-me conta de como muitas vezes a correria em que ando quase sempre, me faz acumular tanto papel que não serve para nada, apenas para destruir árvores, é que nem reciclado é, e para encher gavetas e gavetas.Ficou tudo tão arrumado que prometi a mim mesma, ser mais exigente com aquilo que guardo, não interessa vai logo para a reciclagem.

Depois, bem depois tenho um marido e dois filhos fantásticos que pelos vistos adoram a minha companhia e estavam desertos que eu regressasse a casa.Tenho procurado dentro do que é possível, dar-lhes mais atenção e isso tem sido muito gratificante, trouxe segurança à nossa família após este episódio tão triste.

Há ainda muitos dias da minha vida em que apesar das horas passarem, nada avança.

Cada filho tem o seu espaço, um lugar no coração dos seus pais, não vale a pena pensar que um novo bébé fará esquecer a perda deste.Não fará, recuso-me no entanto a desistir daquilo que sonhámos para nós enquanto casal.Nunca considerei que estivesse acima das coisas desagradáveis da vida, sempre tive consciência de que apesar do cuidado que tenho, não tomei nenhuma vacina que me protege dos males do Mundo.O que para mim estiver guardado cá chegará, mas a ver se da próxima vez é algo de bom.